FUSQUEIRO NÃO PERDE A HORA!...

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

´76 volkswagen coupe - HoodRide sim... porque não???


Esse foi o resultado de um sonho... meu filho e o velho amigo Chico Pereba, um Hoodride que já estava sendo muito admirado em BH;

Mas uma louca ao volante, por ter brigado com o namorado, passou a mais de 60 km/hr por uma parada obrigatória e por pouco não tira a vida de um Pai em pleno dia dos pais... eu estava indo ver meu filho... A imprudente só conseguiu parar a pelo menos 40 meros... (Corsa na calçada).


Retrovisores da suzuki intruder... como uma luva; mas deu trabalho para instalar com uma porca intera.
*Texto retirado do blog Rei do Fusca, Propietário Murilo Bonato. Hoje, vamos falar de uma forma de deixar o carro, que é mais que tunar, que mexer, que reformar, é entrar num clube movido por paixão, entrar num clube em que ser hood ride é estilo de vida.

Abaixo uma bélissima descrição do que é ser hood ride, tirada do pirituba fusca clube:

HoodRide
Escrito por Robson Luiz Braga
HoodRide é um carro antigo que foi rebaixado e tem sua pintura original desbotada ou removida. No melhor dos casos, o carro ainda deve ter ferrugem. Latarias trocadas, amassados e partes faltantes melhoram o “look” porque trazem mais personalidade e originalidade. Dirigir um HoodRide é fazer uso de um carro que ninguém gostaria de ter, porque é feio ou totalmente sem manutenção (aparente) e mesmo assim adorar ele. É curtir o seu carro porque você fez ele exatamente da maneira que gostaria e não como os outros gostariam que ele fosse. Um HoodRide é em 90% dos casos um modelo Volkswagen antigo (não necessariamente Fusca).

Nada mais é que um novo estilo de Volkswagen com motores boxer (refrigerados a AR), onde se diferencia pela má conservação da pintura trazendo sempre muitos queimados do sol, ferrugem ate mesmo alguns podres, todos os desgastes pela ação do tempo.
A idéia e manter o carro com o aspecto de que nunca passou por uma reforma ou restauração.

E caracterizando com acessórios da época, ou então personalizando o seu carro você mesmo, usando sua criatividade, bom gosto e bom senso claro. Nada mais prazeroso do que você mesmo trabalhando em algo no seu carro sendo na parte de tapeçaria, na parte mecânica ou então contribuindo para a pintura aparentar mais desgastada, nada que uma lixa ou um removedor de tinta não resolva.

Mesmo em alguns casos parecendo que os carros foram abandonados, toda a parte funcional de veiculo se encontra em perfeito estado, parte de freio, sistema elétrico do veiculo e motor, mas o destaque maior fica por conta da suspensão, onde são feitos os maiores trabalhos e investimentos, fazendo com que o carro ande o mais próximo do chão possível, em alguns casos chegando a tocar no chão, ou melhor, arrastar.

Somos simplesmente os bobos apaixonados pelos nossos Fuscas, pelo simples prazer de dirigir perto do chão, despertando a atenção e curiosidade de todos, através desse estilo tão inusitado e diferente.

Se você curte ter o seu velhinho do jeito que ele é, então você é HoodRide.













Bobina Energizada... rs...





O forro foi retirado de forma proposital... bem ao estilo HoodRide...









































































































A Cruze de ferro foi feita a mão por mim mesmo; com vinil adesivo...




























Agora é só rebaixar!!!


















Eu(esquerda)...




















Fusca com sistema de refrigeração do óleo- Fusca do Leo.















































































1600 - carburação dupla... anda muito.












...como dizem, "seguro morreu de velho", não é não?!













Leo, muito obrigado por toda atenção... uma vez que estava na casa de sua amada... seu fuka é cheio de estilo... Abraço.
































domingo, 13 de fevereiro de 2011

Direção na direita...

Modelo alemão de 1965

Unidade foi produzida na Alemanhapara as colônias inglesas na África.
Feito para rodar em Moçambique, volante é posicionado do lado direito.










Foi em 22 de junho de 1934 que o engenheiro Ferdinand Porsche e a Associação Nacional da Indústria Automobilística Alemã assinaram o contrato para o desenvolvimento do projeto de fabricação do "Volkswagen", apelidado no Brasil de Fusca, que viria a ser o carro mais vendido da história. Em homenagem à data, o Fusca Clube-BH mostra a trajetória de um modelo de 1965, que saiu das linhas de montagem na Alemanha com o passaporte carimbado para as colônias inglesas na África e desembarcou no Brasil por acaso.


O proprietário do fusquinha na época, um cônsul americano, mudou-se às pressas do continente africano para o país e trouxe na bagagem o modelo azul pavão com motor de 1.300 cilindradas. Aqui, resolveu se desfazer do carro que foi à leilão no mesmo ano, em 1967, e adquirido por 7.555 cruzeiros por um adolescente de 17 anos. Hoje, 43 anos depois, o agora médico urologista João Reinaldo de Oliveira Abrahão se orgulha do carro que chegou a ser vendido e, oito anos depois, voltou para suas mãos.


Fusca alemão de 1965Fusca azul pavão fabricado na Alemanha chegou em 1967 ao Brasil e foi comprado por 7.555 cruzeiros. (Foto: Milene Rios/G1)

“Estava há cerca de seis meses com o carro e eu e meu pai fomos procurados pela família de um rapaz que tinha uma deficiência no braço direito e por isso era autorizado pelo Detran a dirigir apenas carros automáticos, que eram restritos na época, ou com o volante do lado direito para trocar as marchas”, conta Abrahão. “Meu pai então me pediu que vendesse o carro, porque ele precisava mais do que eu, e concordei, apesar do apego com o fusquinha.”


Fusca alemão de 1965Componentes são originais. (Foto: Milene Rios/G1)

Antes de entregar as chaves, no entanto, Abrahão fez uma exigência. “Pedi que ele não vendesse o carro para mais ninguém. Que quando não precisasse mais, que me procurasse.” E a palavra, que na época valia mais do que qualquer contrato, foi cumprida. “Oito anos depois ele me procurou e me vendeu o Fusca pelo preço de um modelo nacional de 1965, que na época era muito pouco”.


Abrahão, então, que já era médico e casado, resolveu cuidar do seu primeiro ‘filho’. “Como peguei o carro adolescente, na época troquei as rodas e o volante por acessórios mais esportivos e depois voltei a usar as peças originais”, conta. “Tive que fazer também a pintura e o motor que não resistiram ao tempo e desgaste”. Mas só. O modelo é muito bem conservado e manteve todas as características que fazem dele uma relíquia.


Fusca alemão de 1965Modelo chegou a ser vendido por uma boa causa, mas depois foi recuperado. (Foto: Milene Rios/G1)

A principal característica é, sem dúvida, o volante do lado direito, uma peculiaridade dos carros que rodam na África do Sul até hoje. Antes de entrar no modelo, é inevitável que o motorista se dirija à porta do lado esquerdo. Depois de se encontrar, outra curiosidade: a caixa de transmissão de quatro velocidade e a partida são do lado esquerdo, ou seja, a primeira marcha é engatada para a esquerda e a chave gira para o lado direito, como nos modelos com direção do lado "certo".


Fusca alemão de 1965Retrovisor só no lado direito. (Foto: Milene Rios/G1)

Depois de algumas trapalhadas, conseguimos, enfim, sair com o Fusca. Em meio ao trânsito, uma importante observação. Como o volante é do lado oposto, o retrovisor só existe para o lado direito. A saída óbvia seria usar o retrovisor interno, mas a peça original que dá suporte ao espelho é levemente inclinada para a direita e não permite ajuste. Para garantir a originalidade do 'baratinha', a solução encontrada por Abrahão foi colocar um espelho mais largo sobre o retrovisor para enxergar, inclusive, os carros à esquerda.


Outra curiosidade exclusiva do modelo alemão são as duas alavancas com as cores branca e vermelha, posicionadas uma de cada lado do freio de mão, para o acionamento do ar frio e quente, respectivamente. Diferentemente da versão nacional, há também uma tampa nas saídas de ar localizadas próximas ao assoalho que podem ser abertas e fechadas com os pés.


Fusca alemão de 1965Carro tem 45 anos e ainda conserva a originalidade nos detalhes. (Foto: Milene Rios/G1)

O conjunto mecânico é o mesmo dos modelos fabricados por aqui em 1967, com um motor 1.300 cc que já rodou quase 140 mil quilômetros e, apesar do tempo, está em ótimo estado. De acordo com Abrahão, ele ultrapassa os 100 km/h com tranquilidade. "Na minha época de molecagem, cheguei a andar no VDO [nome da fabricante do velocímetro que fica inscrito depois dos 140 km/h]", lembra o médico rindo.


Fusca alemão de 1965Rodas são as de fábrica. (Foto: Milene Rios/G1)

Mas qual é o valor de tantas histórias? O Fusca de 1965 chegou a ser anunciado uma vez por US$ 20 mil, segundo o médico "em um tempo de vacas magras', mas na primeira oferta o dono se arrependeu e voltou atrás da decisão. "NInguém sabe o quanto vale um carro desse, mas eu sei o tanto que ele representa para mim", diz. "Ele vale, na verdade, uma boa causa. Eu não venderia ele por preço nenhum".


Para quem se contentar em apenas conhecer o modelo de perto, ele será uma das principais atrações de uma exposição em homenagem ao dia mundial, que acontece nesta terça-feira, no Sambódromo do Anhembi, a partir das 18h. A entrada é gratuita e será realizada na Avenida Olavo Fontoura, portão 23.


Fusca também tem dia nacional
No Brasil, 20 de janeiro é o Dia Nacional do Fusca. A data foi instituída pela Volkswagen na década de 80 e faz parte do calendário oficial de eventos da Prefeitura de São Paulo desde 1996, ano em que o modelo deixou de ser fabricado pela segunda vez.

Ocorreu um erro neste gadget
Loading...

informativo:

*TODAS AS IMAGENS CONTIDAS NESSE BLOG,FORAM RETIRADAS DE OUTROS BLOGS,FORUNS OU ENVIADAS POR E-MAILS;PORTANTO NÃO SABEMOS A REAL PROCENDÊNCIA DAS MESMAS.CASO VOCÊ TENHA AQUI,ALGUMA IMAGEM QUE LHE PERTENÇA,ENTRE EM CONTATO PARA QUE POSSAMOS RETIRA-LA O QUANTO ANTES;
*DEVERÁ SER RESPEITADO QUALQUER TIPO DE ARQUIVO PROTEJIDO POR LEI;O USUARIO DEVERÁ APAGA-LO OU COMPRA-LO APÓS 24 HORAS;
*OS LINKS E ARQUIVOS QUE SE ENCONTRAM NO BLOG ESTÃO OSPEDADOS NA INTERNET;FAZEMOS TÃO SOMENTE A INDICAÇÃO DE ONDE POSSAM VIR ENCONTRA-LOS;
*NÃO OSPEDAMOS NENHUM TIPO DE DVD´S,CD´S,VIDEOS,MÚSICAS,FOTOS OU PROGRAMAS DE DISTRIBUIÇÃO ILEGAL;
*A AQUISIÇÃO DE ARQUIVOS VIA INTERNET É DE TOTAL RESPONSABILIDADE DO USUÁRIO;PORTANTO,NÃO NOS RESPONSABILISAMOS POR QUALQUER CONDULTA QUE VENHA A SER IRREGULAR;